terça-feira, 29 de novembro de 2005

LAR, VIANDOU-SE

(LA VIE EN ROSE)
Edith Piaf

Dez "eu" que vão benzer limão,
Henrique (seu pé se escabiche),
Vou a lá, lhe importa se o reto urge?
Deu-lhe o homem, ou quer já partir tão
Cão, tio meu, medonha zebra:
"E o meu paletó, pá?"
Jejuar lá a vi: são roxas
E medi: demora muito
Demoras tu, leso
A içar fé, que é que queres hoje?
Se é Luís pro mar, o mar pro Luís, dão navios
E mela de mar, jurei: pular vi ele
E ela, à hora, me há persuadido
"Manque, eu que pago!"
Demora, muro, a proferir
Angra é um bom negro pra um sapato
Vocês me chagarão se eu faço
Arrrulha, arrulha!
Ah, não morri!
Cão, tio meu, medonha zebra:
"E o meu paletó, pá?"
Jejuar lá a vi: são roxas
E medi: demora muito
Demoras tu, leso
A içar fé, que é que queres hoje?
Se é Luís pro mar, o mar pro Luís, dão navios
E mela de mar, jurei: pular vi ele.

Tradução simultânea de Mark Tindo.

Sem comentários: