quinta-feira, 19 de outubro de 2006

DELA NÃO SEI

Dela não sei muito e eu não sei
Se quero ou preciso saber.
Só que ela traz de mim mais do que hei,
Ou do que deixei se perder

Nela há a criança que eu não fui
E que quero tornar a ser
Com a quietude com que me imbui
Seu jeito menina mulher

Ela faz de mim um toupeira incerto
Um espantalho que é só são
Ou um principezinho no deserto,
Ou um menino Cristóvão

Dela não sei muito, mas bem conheço
Dos olhinhos em que me perco,
Ao pezinho ladeiro, tergiverso
E os seus cabelos de enlevo

Sua vontade de céu pra engolir
Seu medo de se levantar
Seu desejo de gritar e fugir
E de ouvir vidro quebrar

Dela não sei muito, mas certo estou
Que ela me deixa a vida amena
Desde o momento que nela entrou,
E que não faz tão pouco apenas.

Eu conheço-a de mundos distantes
Das estrelas que eu visitei
De páginas dos contos de infantes
Das saudades que sentirei

Mark Tindo, pra srta. X, que sabe por quê.

4 comentários:

xmymindx disse...

mto bonito, tb eu gostava de ser um principezinho do deserto =) bjs

xiclet disse...

vaidosa. mto.. O.o
e orgulhosa de te ter como amigo, talentoso.
puntz.. quem lê até acredita.. ;)
huehauus

serio, babei. adorei. mesmo!*

bju na orelhita ponteaguda

Vivis disse...

Bela composição,
feliz srta X.

Beijo

Claire disse...

Essa srta. X tem alguma coisa a ver com aquele chupão?
rs

Eu perco o respeito, mas não perco a piada...rs

Ok, desculpe. Lindo o texto.

Beijo.