sábado, 13 de janeiro de 2007




Cãozinho, diz-me o que há, porque se choras estou pior que ti e os teus problemas, tu sabes, são tão meus que se tu choras talvez quer dizer que não chores por mim

5 comentários:

Claire disse...

Chora não, chora não. Digo, o cãozinho. E tu também não ;)

Beijinho.

Anónimo disse...

eu ja axo k o caozinho deve xorar s axim lhe apetecer, xorar fax bem, alivia a alma ;) e dps ja s consegue sorrir :D
fika bm****

Paulo Sempre disse...

Um choro, ou pranto, de cão, é sempre um "grito" de alerta. Há que estar atento...pois o perigo, esse..., pode surgir.
Obrigado "dog".
Abraço
Paulo

PS: Blogue interessante.

Anónimo disse...

eu choro se eu quiser.

Anónimo disse...

Olá!Encontrei o teu blog por acaso e gostei muito.este teu poema tá simples mas de uma sensibilidade extrema abraço