segunda-feira, 27 de agosto de 2007

’ANΆГKH

As palavras mais lindas que eu já ouvi foram as que Priscila disse quando eu estava pra ir.

Ela disse que eu ia voltar. Que com certeza eu ia voltar. E que se eu não voltasse, ela ia me buscar.

A verdade é que eu nunca voltei e ela nunca me foi buscar também. Mas o que eu acho que ela não notou (e tenho certeza que nunca vai saber) é que aquelas palavras reduziram a maior parte da minha existência a uma busca insensata por outras palavras que as igualassem. E pelo valor de ser alguém que mereceu ouvi-las.

Sem comentários: