sexta-feira, 17 de agosto de 2007

NOVOS PRINCÍPIOS

Quando o pesadelo acabou e o sonho acordou, já era tarde, e ele podia dormir por doze horas seguidas depois duma semana sem sono, mansa e calmamente, são e salvo, mas aí ele estava muito cansado e fraco demais pra isso.

Ele olhou as memórias que trazia e ainda conseguia ouvir a voz da menina que parecia um ratinho quando comia a insistir em lhe perguntar se estava tudo bem. Havia muito tempo desde que se sentira tão reconfortado pela insistência, porque desta vez ele sabia que era uma pergunta genuína. E tivesse sido uma resposta sincera, seria "agora sim".

Estava de partida no dia seguinte, mas naquela noite ele encontrou-se pela primeira vez e teve de ter uma longa conversa, pra descobrir do que se tratava e, acima de tudo, se ia rimar.

Sem comentários: