sábado, 4 de outubro de 2008

PREGHIERA

 À mente confusa
 De dúvida e de dor
 Socorre, ó meu Senhor,
 Com esperança e fé.

 Solevanta-a do peso
 Que a declina tanto:
 A ti suspiro em pranto,
 Recomendo-me a ti.

 Sabes a minha vida
 Destrói-se a pouco a pouco,
 Como a cera ao fogo,
 Como a neve ao sol.

 À alma que anela
 Recuperar-te o braço
 Rompe, Senhor, o laço
 Que lhe impedir o voo
 E a deixar assim triste,
 Triste.

Sem comentários: