quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

COMO ESTAS COISAS SÃO ASSIM

    E, como estas coisas são assim, Catilina,
    continua por onde começaste:
    sai, enfim,
    da cidade;
    as portas estão abertas; parte.
    Leva também contigo
    todos os teus;
    senão, o maior número possível.
    Limpa a cidade.
    Livrar-me-ás de grande medo,
    se uma parede se interpuser
    entre mim e ti.
    Já não podes permanecer aqui
    por mais tempo;
    não suportarei;
    não tolerarei;
    não permitirei.

Sem comentários: