quarta-feira, 1 de abril de 2009

  Se ainda resta tempo
  pra uma última canção,
  eu dedico-te esta
  e espero que gostes.
 
  Se permitisse o tempo,
  quisera eu ter no teu amor
  um porto.
 
  Eu já sei, já não te importa mais,
  e tenho de aceitar o fim;
  mas se me resta tempo,
  eu quero vivê-lo no teu abrigo.
 
  Se permitir o tempo,
  eu te entrego
  o meu mundo em silêncio.
 
  Se acabou, então me rendo;
  mas se me resta um pouco de tempo,
  queria-o pra pensar somente em ti.
 
  Porque vale a minha memória
  reviver-te
  do fundo do silêncio.

   

   

  

Sem comentários: