segunda-feira, 18 de maio de 2009

 

Vê minhas tribulações e angústias

Em poças de vinho afundar.

Não me perturbeis, eu sei que, até quando

Esta noite for manhã, eu vou lembrar.

Sempre cri poder eu ser apóstolo,

Sempre cri conseguir, se tentar.

Pra, ao me reformar, um evangelho escrever,

Pra eles se lembrarem de mim quando eu morrer.

 

  


Sem comentários: