domingo, 18 de outubro de 2009

ENFIM AMOR BOM

― Porque mesmo o amor sentido na alma, se não se arma mas é tomado de calores, vem pois a cair, ou então opera desordenadamente. Oh, o amor tem diversas propriedades. Primeiro a alma por ele se enternece, depois cai enferma... Mas depois percebe o calor verdadeiro do amor divino e grita, e lamenta-se, faz-se pedra colocada na fornalha pra se desfazer em cal, e crepita, lambida pela chama.
― E este é amor bom?
Ubertino acariciou-me a cabeça e, como o olhasse, vi que tinha os olhos cintilantes de lágrimas:
― Sim, isto é enfim amor bom.
Tirou a sua mão das minhas costas:
― Mas como é difícil ― ajuntou ― como é difícil distingui-lo do outro. E às vezes, quando a tua alma é tentada pelo demónio, sentes-te como o homem pendurado pelo pescoço que, atadas as mãos no dorso e vendados os olhos, colga na forca e ainda vive, sem nenhum remédio, a girar no vazio...

1 comentário:

Ana Luísa disse...

Tu devrais regarder mes dessins, ici:
http://www.orkut.com.br/Main#AlbumZoom?uid=17381403399735970588&pid=1254695082403&aid=1229587675$pid=1254695082403

Si tu n'a pas d'Orkut, donc:
http://images.orkut.com/orkut/photos/OgAAAOl5U1ZE-4pZLbKsV8jnfbHAgAsBJg3-SYOAyTXsLz4RYDTYZn3ajsutmSbzSA5Eif30FFuKxGCG8JdT-GmIjQsAm1T1UMIFpIaYnLbPFJiIYzDYkPqoRPWJ.jpg

http://images.orkut.com/orkut/photos/OgAAAEq3tW35SZZSP1-xdWBQWO10WP3t_1L6VsQIdcrT44CTH84PDVwJdHaH73OgxYIU3kHTqvsgehiPVlLYBkvd8pUAm1T1UO1JWkpgo0iv2rv79Rvs3it0QfBm.jpg