quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

O MELHOR DOS MUNDOS POSSÍVEIS

Inelutável sentimento que em mim se traça
e eu me apago.
Submeter-me ao tempo que passa
tanto me enche que tudo é vago.
E de mim dá cabo.
Inapaziguável ressentimento que se avia
a cada qual.
O inexorável a espera adia
a cada dia menos tal.
E faz-me mal.
E já que o tempo é tão ínfimo
eu quero ser-te íntimo..
Que inevitável o momento vem
e na minha pele tua mancha.
Prende os minutos, as horas tem,
que a vida voltas faz-nos à dança.
E tanto me cansa.
E, se o tempo é a sina,
Então, assim termina.
Pour moi, trop d'amour, pour moi..

Sem comentários: