segunda-feira, 25 de abril de 2011


As palavras escorriam daqueles lábios e rebrilhavam nos seus olhos. As suas íris eram cilindros claros de surpreendente profundidade e completo vazio — só chapinhavam mudos lá dentro uns poucos charcos de mágoa azulada. Do mesmo azul dos meus olhos.