sábado, 25 de fevereiro de 2012

Pode ser esta noite quente a estrada aberta mesmo à nossa frente, e tu e eu a descobrir o ar: não é preciso correr, não é urgente chegar. O que é preciso é viver.

Sem comentários: