segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

TU E EU



Tu e eu, pra nós nunca foi fácil mesmo. Tínhamos que lapidar sempre mais. E a cada vez parecia estar feito, pra após desmoronar. E agora, uma noite a mais, eu penso nos meus tantos erros, e tento então mudar, perdoar todos pequenos mal-feitos e as coisas más de ti. E imagino se ainda pensarás em mim, e como o farás. Se a tentar achar o nosso ponto médio ou o ponto de fuga. Mas o amor é o que se faz dele e, disposto uma vez mais a tentar, inquieto-me porque não estás e nem quero dizer adeus. Tu e eu, pra nós nunca foi fácil mesmo. Ferimo-nos tanto já. Só o tempo dirá o que virá a ser, não há como prever. Mas eu queria tentar a sorte.

Sem comentários: