quinta-feira, 8 de novembro de 2012

PORQUE

Porque agora eu sei diferir joio de trigo, riso de pranto, obra de esquisso, dúzia de meia, vara de cajado, escudo de broquel; porque eu já não preciso de tantas palavras; porque eu sei fazer arte do que há de pior; porque eu vi a luz e vim do futuro; porque eu fui ao passado e, dos muito poucos, eu sou menos ainda.

Sem comentários: