segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

MEU BISTROT PREFERIDO

Meu bistrot preferido, algures lá no Céu,
acolhe-me, por vezes, no jardim do bom Deus.
É um lugar tranquilo, em que me ocorre beber
em companhia dos que me populam o ser.
Em dia que me vague a alma, ou em noite que me deprima,
vou me consolar junto a artistas de rima.
Seco um copo ou dois, falando de pintura,
De amor, de música e de literatura.
Meu bistrot preferido, algures lá no Alto,
eu juro, e me desculpo, se de fêmeas é falto;
mas os amigos que o assombram de dor
sabem tanto que elas bem o que é o amor,
e vivem tanto mais, em memória e engenho,
que a maioria dos contemporâneos que tenho.
E se amanhã a gadanheira me tomar pela mão,
que ela me conduza ao bistrot dos irmãos.

Sem comentários: