quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

CÉU AQUI

Somos os únicos a senti-lo:
Hoje bebemos, hoje dançamos com os últimos que sabiam;
Gritamos aos sussurros, cansamos de aguardar,
Tomamos o que queremos, e deixamos o que sabemos.

Ainda sonhamos o nosso sonho fúnebre, nus e atados, torcidos amados
E hoje seremos os únicos a senti-lo.
Então deixa durar,
Deixa durar.
Deixa o fogo cercar-nos, deixa arder, deixa queimar.
Deixa tudo o mais para trás:
Eis o nosso céu.

Fomos bravos e partimos;
Rompemos e vazamos,
Salvamos o que pudemos
E o céu não nos espera: esparge segredos.
Está dentre nós e já não há escolha além de crer,
Então deixa durar.

Nus e atados, torcidos amantes,
Hoje seremos os únicos a sabê-lo:
O céu é aqui.

Sem comentários: