sábado, 30 de março de 2013

ABANTESMAS


Tornai-me a aparecer, entes imaginários,
que me enchíeis outrora os olhos visionários!
Poder-vos-ei fixar? Tenho inda coração
capaz de se render à vossa sedução?

Chegam... que densa turba! Envolve-me... Não posso
furtar-me ao seu triunfo. Eis-me, Visões, sou vosso.

Vai-se-me em névoa o mundo. Emanações sutis
que exalais, vêm tornar-me aos anos juvenis.
Que imagens que trazeis de dias tão risonhos!
Caras sombras! sois vós? aéreas como em sonhos?

Como recordação de lenda já perdida,
volve o amor, a amizade, e reassumem vida;
torna a dor a doer. Oh, vida! oh, labirinto!
de novo o mesmo sois. Já renascer me sinto.




2 comentários:

M.Tindo disse...

Eu moirejo a estudar, e sei já muito,
mas inda não sei tudo.

Anónimo disse...

Recomendo que finde com seus estudos, pois pode desgostar do que encontrar.