quarta-feira, 17 de abril de 2013

— Nunca fomos tão belos assim, meu querido. Não juntos.
— Mesmo assim... Sempre amei demais a ideia de nós dois. Jamais consegui expressar isso em palavras ou em gestos. E entendo que o fato de eu trazer isso apenas hoje não significa que eu esteja quebrando esse tabu pessoal, só queria que soubesses que sempre te amei mais do que eu consegui dizer ou fazer.
— Sempre suspeitei disso... Eram os teus olhos que me falavam.
— E por que vamos partir assim? Não merecíamos mais do que essa distância anunciada?
— Porque estes somos nós agora: separados por uma distância que se anuncia, mas que já veio há bastante tempo para ser percebida.

2 comentários:

Anónimo disse...

Já faz tempo que não olho em teus olhos
E já faz tempo que isso me faz falta.
Em quanto passa o tempo,
Sem nenhum passatempo,
Consome-me a saudade dos velhos tempos.
Talvez agora não seja nosso tempo,
E quem sabe ainda tenhamos tempo.
Porque nunca houve tanto tempo
Nesse tempo.

M.Tindo disse...

Nos sumus tempora: quales sumus, talia sunt tempora.