quarta-feira, 1 de maio de 2013

ONÍRICO Nº2

Guarda o coração pra ti. Finge seguir sem pensar. Como se o que reténs de mim vá te proteger de o tentar. Deus! que tola és de sentir esses sonhos sem admitir! E quão mais solitária, pois, de quereres não os ter tido depois... Deixa o coração pra trás: lacra tudo e dá um fim. Como se, fazendo assim, vás esquecer-te do mais.

Sem comentários: