quarta-feira, 4 de setembro de 2013

NOTURNO 1

Mais uma noite havia chegado. Ele agora estava satisfeito em ir dormir, certo de que o sono, como na noite anterior, chegaria com seu doce abraço. Feitas então as coisas que devem ser feitas antes de dormir, deitou-se confortavelmente em sua cama (como poucas vezes em sua vida desconfortável) e ajeitou sua cabeça no travesseiro, que lhe pareceu mais fofo do que nunca. Dentro de poucos minutos (menos de sete), ele atravessou a porta entre o mundo dos que estão acordados e o universo daqueles que dormem (e sonham). Mas algo haveria de perturbar o seu tão esperado (e talvez merecido) descanso.

Sem comentários: