segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Eu só quero conversar, eu só quero te conhecer:
Dá-me um pouco do teu tempo pra te convencer.
Eu só quero ser teu amigo — e morro de vontade de sair contigo.

Dá-me um sinal, vá, dá-me lá uma olhada:
Se tu estás ao meu lado, a mim não me importa nada.
Já quero estar entre os teus braços — e morrendo por provar teus lábios.

sábado, 26 de outubro de 2013

NOTURNO 3

Dá-me a tua mão, eis que as trevas me sombreiam.
No teu peito eu descanse, se teus cuidados me rodeiam.
Mais queria, mas a noite me invade.
A morte, agora, é-me um hóspede bem-vindo.

Quando eu jazer na terra, que os meus erros não te turbem, não perturbem o teu peito.
Não te turvem, não te culpes, não preocupes o teu peito.
Apenas lembra de mim.
Lembra de mim.
E esquece o meu fado.